quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Hoje é aniversário da minha maninha!


Eu fui filha única por 10 anos e fui criada pela minha avó, então quando tive a chance de morar com minha mãe e minha avó, a chance não durou muito, elas não se entenderam, minha mãe voltou a ser filha e as duas não se entenderam quanto à minha criação e minha avó resolveu sair da casa dela e assumir uma casa sozinha e eu fui com ela. Minha mãe esteve sempre presente e quando me disse que estava grávida, senti algo lindo e na escola, uma amiguinha colocava minhocas na minha cabeça e senti ciúmes...mas ao mesmo tempo, uma alegria e minha mãe sempre me disse coisas lindas sobre como seria bom ter uma irmã, que irmão é algo forte, que nos liga pra sempre e tal e eu ganhei um bebezão da estrela e cuidava como se fosse minha irmã, usava as roupinhas dela na minha boneca e ia sempre visitar minha irmã levando a boneca. Ela foi crescendo e virando uma boneca que falava, andava, usava roupinhas e sempre fazia perguntas, do tipo filosófica: "por que você não mora com a mamãe?" Por que seu cabelo é bonito? Por que etc etc?
E eu tive a chance de ser ajudante de professora, na turminha dela, e a vi desenvolver, se enturmar, fazer arte (nos dois sentidos).
Quando dei aula de inglês, ela foi da minha primeira turminha de Kids...foi para ela que comprei o primeiro patins na vida e olha que não tive a chance de ter o meu...a levei para comemorar aniversário no Tivoli Park o dia todo, a levei para viagens, shows...mamãe fez a passagem muito nova e eu tinha 21, já formada e Fernanda tinha 11...e nos aventuramos a morar juntas a partir daí. Primeiro na casa da minha tia e depois em nossa casa...dali tem mil histórias, fotos, aventuras.
Fernanda cresceu, se sentiu mulher, forte e não queria regras, não queria ninguém se metendo na vida dela e resolveu ganhar o mundo, já trabalhava, estudava e se tornou dona do seu nariz com 17 anos...teve a coragem de se casar e ter um filho e ela me deu algo precioso, meu primeiro sobrinho e foi quando, ela ainda grávida, nos convidou a sermos irmãs novamente, a ter convívio...e meu sobrinho é algo assim que amo muuuuuuuuuuuuuito e me encanta sempre.
Ele tem muito da Fernanda...e Fernanda ali, com a família formada, filho, namorando a faculdade de Direito com todas as dificuldades de quem trabalha, se sustenta, sustenta filho, cuida da casa...ela não gosta de pedir ajuda e nem de dar trabalho, então, ela rala...
Mas, se diverte...e casou de novo e me deu agora um sobrinho afilhado, que ri com os olhos.
Acho que minha mãe estava certa...mesmo uma gostando de rosa e outra de azul, uma sendo eclética e a outra clássica, temos uma ligação forte, inexplicável...
Então, quando ela aniversaria, eu peço aos anjos que desçam ao Céu, a enfeitem com flores e ternura e a encham de alegria e abram seus caminhos para seus sonhos realizarem.
Quando sua irmã e seus sobrinhos estão bem, tudo está na mais perfeita ordem! Então, você sonha com tudo de bom para ela, porque quando é com eles, dói em você, entende?
O que a gente aprende com irmão de sangue? Não precisa concordar para estar junto, para amar, para ser unido!
Irmã, te amo e você é linda, por dentro e por fora e você sempre pode contar comigo e desejo muitas felicidades e que seus sonhos se realizem e que você continue dando risada, amando e que acredite que a vida pode ser mais leve, as coisas podem ser mais fáceis e você merece toda a fartura que almeja!

Feliz aniversário, gatinha! A caçula da Dona Celi!


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Temos mais em comum do que supunhamos






Olha a doce coincidência de termos vestido nossos filhos com as mesmas cores e o mesmo estilo na noite de São João de 2011...
Posted by Picasa

segunda-feira, 2 de maio de 2011